sábado, 21 de maio de 2016

Resenha, livro: A Coroa

 "Eu estava rodeada de exemplos de como o amor, o amor verdadeiro, era capaz de tornar uma pessoa mais forte diante das circunstâncias, ainda que fosse necessário enfrentar a maior decepção da vida ou carregar o peso de um país nas costas."
Título: A Coroa
Autor(a): Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 311
Ano: 2016

Sinopse: 

 Em A herdeira, o universo de A Seleção entrou numa nova era. Vinte anos se passaram desde que America Singer e o príncipe Maxon se apaixonaram, e a filha do casal é a primeira princesa a passar por sua própria Seleção. Eadlyn não acreditava que encontraria um companheiro entre os trinta e cinco pretendentes do concurso, muito menos o amor verdadeiro. Mas às vezes o coração prega peças… E agora Eadlyn precisa fazer uma escolha muito mais difícil — e importante — do que esperava.

Resenha: 
 
 *CONTEM SPOILER DOS OUTROS LIVROS*

 "A coroa", continuação de "A herdeira" e o quinto e último volume da série "A seleção", vai contar a continuação da história de Eadlyn Schreave, a filha de Maxon e America, e a Herdeira do trono.

 Eadlyn é uma garota independente e descrente de amores de contos de fadas como o de seus pais, mas ao longo de sua seleção, alguns garotos vão fazer com que ela finalmente dê uma chance ao amor.

 "— Seria impossível alguém ficar mais abalado do que Maxon. O mundo dele depende totalmente dela desde que se conheceram." 

 Em contrapartida, ela não é do agrado do povo. Eadlyn terá que conquistar a população de Illéa, mostrando que é uma líder decidida e que se importa com o povo.


 Nesse volume vemos uma Eadlyn totalmente mudada. Enquanto na Herdeira aparentava ser fria e mimada, em A Coroa se mostrou alguém sensível e preocupada com os outros à sua volta. A mudança foi bem drástica, devido aos acontecimentos que ela enfrentou no final de a Herdeira e no começo de A Coroa. Isso serviu para que ela amadurecesse.

 "— Não  fique séria — ele disse apenas. — Simplesmente ria. A imagem que você tem de todas as pessoas provavelmente não corresponde à  realidade em algum  aspecto." 

 Muuita gente reclamou da Eadlyn, que ela era chata, irritante, etc e fizeram comparações com a America, o que é totalmente errado. America não tinha boas condições financeiras e trabalhava para ajudar a família, enquanto Eadlyn nasceu em berço e ouro e sempre teve tudo que quis. America foi escolhida, Eadlyn tem o poder da escolha. São duas pessoas diferentes e com criações diferentes, logo, é óbvio, que a seleção das duas também será diferente.

 "Nada te deixa mais consciente da presença de uma pessoa do que a falta dela."


 Sim, eu também achei a seleção do Maxon melhor, mais emocionante, mas não vejo a de Eadlyn como descartável, desprezível. Foi uma história que realmente valeu a pena.

 "Abri um sorriso, sem sentir medo ou ansiedade, mas paz. Se qualquer um de nós tivesse parado de se preocupar com a aparência do que fazíamos e se concentrado  no que de fato fazíamos, teríamos chegado àquela conclusão muito tempo antes."  

 O começo não foi tão empolgante, nada de interessante acontecia e eu não via muita conexão entre os casais, mas em compensação, na reta final, meu coração parecia uma bateria de escola de samba de tantos sentimentos.

 "Encarei aqueles olhos de um azul selvagem e abandonei todas as preocupações na minha cabeça. Meu coração disse: Corra. Agarrei a mão dele e saí  correndo." 


 A escrita da Kiera sempre impecável, gostei muito de ver a evolução de Eadlyn, gostei muito de não ser clichê, adorei o final e já estou com saudades desse universo lindo que ela criou para nós.

Nota: 8.5/10






Nenhum comentário:

Postar um comentário